Menu

facebook twitter Instagram Youtube Linkedin

Comunicação

Comunicação > Notícias

26 de setembro de 2014

Busto de Nelcy Campos completa 11 anosPeça segue guardada na administração do Porto do Recife, esper

Foto: Assessoria de Comunicação do Porto do Recife
Busto de Nelcy Campos completa 11 anosPeça segue guardada na administração do Porto do Recife, esper

Símbolo do turismo pernambucano, o Bairro do Recife sofreu uma ameaça real de perder parte do casario histórico há 29 anos. A explosão da casa de máquinas do navio petroleiro Jabotá, que estava atracado no armazém A-1 do Porto do Recife, em 12 de maio de 1985 poderia ter causado destruição em um raio de cinco quilômetros. A tragédia foi evitada graças à coragem de um homem chamado Nelcy Campos, responsável por conduzir o navio ainda em chamas para alto mar.


Graças ao feito, Nelcy ganhou no dia 27 de setembro de 2003 um busto esculpido por Demétrio Albuquerque. Até o início das obras de revitalização dos armazéns do Porto do Recife, a peça ficava no Marco Zero. Por causa da reforma, foi retirada e permanece na sede da administração do porto. Agora, a família do herói pede uma satisfação quanto ao retorno da peça aos olhos do público.

“Isso foi um reconhecimento ao ato heroico dele de ter salvo a cidade de uma possível catástrofe. Sabemos que o busto está bem conservado, mas ele tem que estar visível para a população. É um direito do povo pernambucano”, afirmou o filho de Nelcy Campos, o consultor de empresas Nelcy Campos Filho, 56 anos.

Segundo o diretor-presidente do Porto do Recife, Schebna Machado, o busto deverá ser colocado em exposição no novo terminal marítimo de passageiros, assim que a licitação para operação do espaço for concluída. “Acreditamos que isso deverá acontecer no próximo ano. Nossa ideia é colocar a peça em uma redoma e colocar também uma placa contando quem era ele e o feito”, explicou o diretor-presidente. Além disso, o nome do terminal deverá ser Nelcy Campos.

 

Saiba Mais 

Petroleiro Jatobá

500 toneladas de gás
200 toneladas de óleo pesado
80 toneladas de óleo diesel

Passo a Passo do caso

Por volta das 1h20 minutos do dia 12 de maio de 1985, uma explosão aconteceu na casa de máquinas do petroleiro Jatobá, atracado nas proximidades do armazém A-1 do Porto do Recife

Em poucos minutos, as chamas atingiram 20 metros de altura

A praticagem da barra foi chamada para retirar o navio, com o apoio do rebocador Saveiro, da companhia Camuyrano Marítimos. Nelcy Campos recebeu o chamado por volta de 1h40

Com a tripulação, Nelcy cortou as amarras de um navio norueguês que estava a 200 metros do Jatobá e iniciou a operação de deslocamento dos navios 

Primeiro, foram retirados os navios Barão de Rio Branco e Poween Agrata, que estavam próximos ao Jatobá

Em seguida, ele  fez o deslocamento do navio Jatobá, em chamas, para cerca de quatro milhas da área de perigo, deixado em um banco de areia e arenito.

 

Fonte: Diario de Pernmabuco Online - Publicação: 26/09/2014

 


Movimentação

No momento

05navios atracados

Toneladas em operação

391.634neste ano

Tábua de marés

Clique aqui

Vídeo Institucional